Em Comunicado de Liderança, nesta quarta-feira (26), o deputado Luiz Castro (REDE) protestou contra o fechamento das farmácias populares. O parlamentar disse que encerrar o programa, justificando que os recursos serão repassados para o atendimento farmacêutico dos hospitais por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), não convence. A preocupação do deputado está no fato de que a medida atinge principalmente idosos, diabéticos crônicos e hipertensos.

“Todos nós sabemos da deficiência que está acontecendo nas unidades de saúde da capital e do interior, no fornecimento de remédios para esse público de menor renda com doenças crônicas”, mencionou Luiz Castro, ressaltando que os medicamentos vendidos na Farmácia Popular têm descontos de até 95% para pessoas com diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, e que dependem dos remédios no seu tratamento ao longo de meses e anos.

Castro disse que o Governo Federal precisa ser um pouco mais cuidadoso com as medidas que vem tomando para conter o déficit público, já que geralmente a escolha dos cortes recai sobre setores que atendem a população mais pobre do Brasil. “Sou favorável a medidas de economia e de ajustes mais equilibradas. Com o objetivo de dar o mínimo de qualidade de vida para a população mais pobre e necessitada”, frisou.