Texto: Assessoria do Deputado

As eleições para governador do Estado confirmadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) para agosto deste ano representa uma série de vedações de repasses de orçamento para as prefeituras do interior, que não podem firmar convênio e/ou Termo de Cooperação Técnica com o Governo do Amazonas, conforme a lei eleitoral 9.504/1997.

“Este é o segundo ano consecutivo que as prefeituras ficam impedidas pelo calendário eleitoral do TRE-AM e devem ficar mais um ano, considerando que em 2018 teremos eleições novamente”, alertou o deputado estadual Sidney Leite (PROS), na manhã desta quinta-feira (18), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O alerta foi endereçado ao TRE-AM e ao governador interino David Almeida, que na opinião do deputado, podem encontrar meios para não prejudicar o interior. “Os municípios contam com investimentos estaduais para desenvolver ações importantes no setor primário e até obras de recuperação do sistema viário, principal problema enfrentado pelas prefeituras municipais atualmente”, comentou.

O artigo 73, inciso VI, da lei eleitoral, que trata das vedações, explica que há impedimento de repasse não obrigatório de orçamento inclusive nos casos em que o convênio tenha sido firmado anteriormente ao prazo vedado, que é de 3 meses antes do pleito.

“Se nenhuma medida for adotada, o interior viverá três anos consecutivos numa escassez de repasses por parte do governo estadual”, completou Sidney.

 

Gabinete do Deputado Sidney Leite (PROS)

Felipe Nascimento (92) 98151 7969

Saadya Jezine da Silva (92) 99154-2124

Foto: Diego Peres