O balanço das atividades da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) divulgado pela Gerência de atividades de Assistência às Comissões Técnicas (GACT) mostra que o debate com a população foi estimulado em 2017, com a realização de 81 Audiências Públicas na capital e em vários municípios do interior.

O debate parlamentar com a participação popular foi uma das características da gestão do presidente do parlamento estadual, deputado David Almeida (PSD), de oportunizar espaço na Casa do Povo para a população. “Sem dúvida alguma a Assembleia Legislativa cumpriu o seu papel de ser a caixa de ressonância das demandas populares”, afirmou.

Preocupados com temas da atualidade, os deputados realizaram debates sobre os mais diversos assuntos, como foi o caso do deputado Luiz Castro (REDE), que tratou sobre os entraves burocráticos que dificultam o pagamento da ajuda de custo para o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) para pacientes renais crônicos; do deputado Francisco Souza (PODEMOS), que promoveu audiência pública sobre a real situação da BR-319 (Manaus-Porto Velho); da deputada Alessandra Campêlo (PMDB), sobre irregularidades e falta de estrutura no Viver Melhor 4, residencial localizado por trás do Hospital Delphina Aziz,  na Zona Norte de Manaus e do deputado Josué Neto (PSD), que realizou audiência para tratar sobre os riscos da construção de um presídio federal no Estado.

Os serviços postais e a privatização dos Correios foram discutidos em audiência proposta pelo deputado estadual José Ricardo (PT), assim como as tarifas de água e esgoto da Manaus Ambiental, pelo deputado Dermilson Chagas (PEN), a reforma trabalhista pelo deputado José Ricardo (PT), a reforma do Ensino Médio pelo deputado Sidney Leite (PROS) e a mudança de local do aeroclube de Manaus pelo deputado Luiz Castro (REDE).

Interior

Ultrapassando os limites geográficos da sede do parlamento, a Assembleia também se fez presente em discussões em vários municípios onde realizou Audiências Públicas, com temas como: Zona Franca de Manaus, por iniciativa do deputado Serafim Corrêa (PSB) no município de Itacoatiara (a 176 km de Manaus); criação de áreas indígenas, por iniciativa do deputado Sinésio Campos (PT) no município de Barcelos (a 399 km de Manaus); enfrentamento à violência sexual, por iniciativa do deputado Luiz Castro (REDE) em Presidente Figueiredo (a 107 km de Manaus), Tabatinga (a 1108 km de Manaus) e em Careiro Castanho (a 88 km de Manaus); e setor primário, por iniciativa do deputado Sinésio Campos (PT).

O deputado estadual José Ricardo (PT) também fez uma Audiência Pública sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) antes da votação em plenário em dezembro, no Largo de São Sebastião, no Centro de Manaus.