A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), por intermédio da Diretoria de Saúde (DS-Aleam) e o Hemocentro do Amazonas (Hemoam), deram início na manhã desta terça-feira (12), à campanha do projeto “Doador Legal” que consiste na doação de sangue por parte dos servidores da Casa e seus dependentes. Na ocasião, cerca de 50 pessoas entre servidores e dependentes estiverem no Centro de Saúde para a coleta das bolsas de sangue.

Esta é a quarta campanha promovida pelo Parlamento Estadual e, mais uma vez, os servidores da Casa atenderam ao chamado e compareceram em grande número para fazer a doação.

Para o diretor de Saúde da Aleam, Arnoldo Andrade, o apoio de todos os funcionários e alguns dependentes, assim como do presidente da Casa, deputado David Almeida (PSB), foi de grande importância para que o projeto acontecesse com sucesso. “Estamos realizando um grande ato de solidariedade para com as pessoas que dependem de uma doação de sangue. Nossos colegas funcionários entenderam que doar sangue é doar vida, por isso, podemos comemorar o sucesso dessa coleta”, observou.

A iniciativa, de acordo com a gerente de Assistência Social de Servidores Ativos, Socorro Oliveira, tem por objetivo formar um banco de doadores de sangue entre os servidores da Aleam como forma de a Casa Legislativa contribuir para a sociedade, pois as bolsas nela coletadas irão para o estoque do Hemoam e ficarão à disposição das pessoas que por ventura virem a necessitar.

A coleta de sangue transcorreu em clima de descontração com os servidores comparecendo em grande número para atender à campanha “Doador Legal” que teve seu encerramento ao meio dia.

Segundo Socorro Oliveira o quantitativo de pessoas este ano foi considerada boa. Os servidores estão de parabéns, em torno de cinquenta, lembrando que no ano de 2014, início do projeto, apenas 19 doadores atenderam ao chamado e, nos anos seguintes houve aumento considerável.

“Esta é uma forma de a Assembleia Legislativa voltar seus serviços para as comunidades em geral e ajudando o Hemoam a regular seu estoque de sangue. Outro detalhe que se deve destacar é que o doador de sangue é um voluntário, não ganha para isso, é somente agraciado com um atestado que lhe garante a folga de um dia de trabalho, portanto, está aqui por sua livre vontade e desejo de ajudar ao próximo”.

A servidora Florence Barbosa, do setor de Odontologia, participou pela primeira vez do projeto, e se diz satisfeito em poder ajudar o próximo. “Este ano decidi participar, porque não custa nada, e, por ser uma ação que vai ajudar pessoas que estão precisando. “Passei por uma situação delicada na família quando precisamos de uma doação e vimos a precariedade pela qual o Hemoam passava, não tinha sangue suficiente no banco da instituição, por isso, resolvi participar do programa”, destacou.

Outra que estava na fila para doação era Cleci Pereira, que trabalha na Diretoria de Apoio Legislativo, redação de Atas. Cleci já participou em anos anteriores deste programa e este ano volta a atender ao chamado da Diretoria de Saúde. Para ela esse programa é de suma importância e deve ocorrer todos os anos no sentido de conscientizar as pessoas no quanto esse ato é importante para salvar vidas. “Doar sangue é um gesto de cidadania e humanismo, mas muitas pessoas passam despercebidas do propósito dessa ação até sentir na pele a necessidade de receber uma transfusão de sangue. É importante saber que uma única doação de sangue pode salvar várias vidas”, concluiu.