A decisão tomada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinando a suspensão da Unimed-Manaus e a transferência de clientes beneficiários da cooperativa médica a outro plano de  saúde nos próximos 30 dias, foi o tema de discussão de Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), na manhã desta terça-feira (10). O presidente da Unimed-Manaus, Sérgio Ferreira Filho, esteve presente para prestar esclarecimentos sobre o encerramento.

A Audiência foi uma iniciativa do deputado Sinésio Campos (PT) e do presidente da Aleam, deputado David Almeida (PSB), com apoio de outros parlamentares. Sinésio revelou que só na Aleam a Unimed-Manaus possui 233 clientes, sem contar os deputados, conforme levantamento da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa (Assale) e que a decisão, que consta no Diário Oficial da União do último dia 27 de junho, leva em conta “anormalidades financeiras”.

Após o debate, os deputados definiram a criação de um Grupo de Trabalho (GT) composto pelos deputados Alessandra Campelo (MDB), Luiz Castro (Rede), Serafim Correa (PSB), Adjuto Afonso (PDT) e Sinésio campos (PT), além de integrantes do Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor do Estado do Amazonas (Procon), Ministério Público do Federal (MPF), Defensoria Pública do Estado (DPE), Unimed e Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Amazonas (OCB-AM). O GT será coordenado pela Defensoria Pública e Ministério Público, tendo como braço auxiliar a Assembleia Legislativa. A primeira convocação foi definida para a próxima segunda-feira (16), nas dependências do Ministério Público Federal, às 10 horas.

Para o deputado Sinésio Campos, o GT tem como objetivo acompanhar a realocação dos clientes da Unimed-Manaus para outro plano de saúde. “Queremos também que essa transição ocorra de forma cristalina e transparente, e que sejam garantidos os salários dos prestadores de serviços da Unimed e que os usuários recebam uma melhoria dos serviços prestados”. O parlamentar destacou ainda que um encaminhamento foi apresentado à ANS, que pediu trinta dias de prazo para que a proposta ganhe corpo e obtenha uma solução que seja boa para ambas as partes.

Os deputados Serafim Correa, Luiz Castro, Alessandra Campêlo e Adjuto Afonso se colocaram à disposição nessa luta dos usuários da Unimed. A Audiência Pública foi presidida pelo presidente David Almeida, seguido pelo deputado Sinésio Campos (PT), e contou com a presença do presidente da Unimed-Manaus, Sérgio Ferreira Filho; defensor público Rafael Pinheiro Barbosa; a promotora de Justiça dos Direitos dos Consumidores, Sheila Andrade dos Santos; promotor Arlindo Gonçalves dos Santos Neto; defensor público, Diego de Castro Silva; chefe do setor jurídico do Procon-AM, Maurílio Brasil; presidente do Conselho de Administração da Unimed, Antônio Medeiros da Silva; presidente da OCB-Amazonas, José Merched Chaar e, pelo membro do conselho da Unimed Empreendimentos S/A, Manuel de Jesus Pinheiro Coelho.