O antropólogo e professor mineiro Alfredo Wagner Berno de Almeida, membro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), recebeu o título de Cidadão do Amazonas nesta sexta-feira (3), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). A homenagem foi uma propositura da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB).  A solenidade foi presidida pelo deputado Abdala Fraxe (Podemos) e contou ainda com a presença do deputado Luiz Castro (Rede), de autoridades e da comunidade acadêmica do Estado.

Nascido em Leopoldina, Minas Gerais, no dia 14 de setembro de 1947, o professor fixou residência em Manaus em 2004, onde permanece até hoje. Na justificativa, a deputada enfatizou que Alfredo Wagner merece o reconhecimento do Legislativo porque é um dos maiores pesquisadores do País e referência internacional quando o assunto é Amazônia, povos amazônicos e quilombolas, etnicidade, conflitos, movimentos sociais, processos de territorialização e cartografia social. O homenageado possui Mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1978) e Doutorado em Antropologia Social pela mesma instituição.

“Tenho muito orgulho de ser autora da entrega desse título. É uma homenagem e um reconhecimento do povo do Amazonas a sua dedicação ao desenvolvimento da região”, destacou a deputada.

O professor Alfredo Wagner agradeceu a homenagem, mas aproveitou a oportunidade para criticar os cortes nos investimentos em Ciência e Tecnologia no País. Segundo ele, o quadro é dramático, pois o noticiário indica que existe a previsão de cortes no Orçamento para 2019 que poderão resultar na suspensão do pagamento de quase 200 mil bolsas de estudo e pesquisa.

“Minha alegria e meu contentamento (com a homenagem) infelizmente contrastam com a dramática situação das instituições de ensino superior no País, sobretudo no Estado do Amazonas. Laboratórios, escolas, universidades, institutos federais estão enfrentando grandes dificuldades ou estão até mesmo na iminência de serem fechados. As bolsas de estudo estão sendo cortadas e devido ao contingenciamento poderão ser encerradas todas elas – de doutorado, mestrado –  a partir de abril do próximo ano e acho que isso mostra um quadro bastante dramático da Ciência e Tecnologia no País e nos preocupa sobremaneira”, observou.

O homenageado finalizou seu discurso pedindo apoio da Assembleia Legislativa para que articule junto ao Governo Federal a criação de uma representação do Ministério da Ciência e Tecnologia dentro do Estado.

“Eu acho que isso representaria um avanço muito grande porque, por um lado pode envolver universidades, instituições de pesquisa, o setor industrial e a Fundação de Amparo à Pesquisa, que está totalmente desamparada em certo sentido, que não está cumprindo plenamente tudo isso que o potencial indica que poderia ser cumprindo num sentido de desenvolvimento da pesquisa, da Ciência e Tecnologia”, comentou.

Para Alfredo Wagner, “traçar planos de tecnologia para a Região Amazônica, e para o Amazonas em especial, pressupõe o apoio da Assembleia Legislativa. Os deputados Abdala e Alessandra se comprometeram a enviar um documento solicitando ao Governo Federal uma representação do Ministério da Ciência e Tecnologia para o Estado.

 

Texto: Assessoria da Deputada

Gabinete da Deputada Alessandra Campêlo (MDB)

Emanuel Mendes Siqueira (92) 99122-3785

Juliana Siqueira, estagiária (92) 98446-6423

Sala da Comunicação (92) 3183-4589

Foto: Jimmy Christian