A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) votou e aprovou, por unanimidade na Sessão de Votação desta quarta-feira (5), Projeto de Lei de autoria do deputado estadual José Ricardo (PT) e subscrito pelo presidente deste Poder, deputado estadual David Almeida (PSB), que institui no calendário Oficial de Eventos do Estado do Amazonas, a “Festa de São Francisco”, realizada pela Fazenda da Esperança, além de ajuda em recursos para a instituição de apoio aos dependentes de drogas.

O presidente da Casa, David Almeida, durante a discussão da matéria, propôs que fosse destinado de sua cota de emendas impositivas o valor de R$ 150 mil, ação essa que foi seguida pelos deputados Augusto Ferraz (DEM) e Josué Neto (PSD). Contudo, o deputado Sinésio Campos (PT), foi mais além, lançando a proposta para que todos os deputados destinassem o valor de R$ 200 mil em emendas perfazendo um total de R$ 4,8 mil, para o ano de 2019, à instituição.

Uma comitiva de internos e funcionários da Fazenda Esperança, liderada por padre Vinícius Gouveia e pela servidora Silvete Alves, estavam presentes no plenário da Assembleia Legislativa, para acompanhar a Sessão de Votação. “A Fazenda Esperança é uma das partes integrantes da Arquidiocese de Manaus e como uma instituição sem fins lucrativos necessita de ajuda para manter a Casa funcionando, por isso o pedido para que fosse votado pela Casa a inserção da festa realizada nesta instituição no calendário oficial do Estado, além da ajuda em recursos”, assinalou o pároco.

De acordo com padre Vinícius, há quinze anos a Fazenda Esperança realiza essa festa no último domingo de setembro, denominada “Festa de São Francisco”. “Uma festa, onde a Fazenda Esperança abre suas portas para receber os diversos bairros de Manaus. São pessoas convidadas do bairro mais próximo ao mais distante chegando, às vezes a receber de 7 a 8 mil pessoas com a realização do evento”, observou o padre.

O pároco informou que a Fazenda Esperança realiza um trabalho de prevenção para jovens e adultos contra as drogas, além de apresentar os testemunhos dos que estão em tratamento. “A Casa se mantém com a ajuda através de doações, por isso, a importância de inserir no calendário oficial do Estado a realização de nossa festa”, destacou padre Vinícius.