Em Sessão Solene, nesta terça-feira (1), no Teatro Amazonas, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida (PSB), empossou no cargo de governador do Estado o jornalista Wilson Miranda Lima (PSC) e no cargo de vice-governador o defensor público Carlos Alberto Souza de Almeida Filho (PRTB). A cerimônia de posse começou pouco mais das 17h.

Após nominar os deputados estaduais presentes e fazer a composição da Mesa com as autoridades, o presidente David Almeida suspendeu os trabalhos por três minutos, designando que uma Comissão composta pelo 1º, 2º e 3º vice-presidente do Poder Legislativo, respectivamente, Abdala Fraxe (Podemos), Belarmino Lins (PP) e Josué Neto (PSD), conduzissem ao Plenário o governador e o vice-governador eleitos. Ao entrarem no recinto, Wilson Lima e Carlos Almeida, bastante aplaudidos, tomaram assento à direita e à esquerda da Presidência.

Em seguida, Wilson Lima e Carlos Almeida prestaram o compromisso constitucional, ocasião em que proferiram as seguintes palavras: “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição e as leis da República e do Estado, servindo com honra, lealdade e dedicação ao povo do Amazonas”. Feito isso, o deputado David Almeida, em nome da Aleam, declarou Wilson Lima empossado no cargo de governador e Carlos Almeida no de vice-governador do Estado do Amazonas para o quadriênio 2019 a 2022.

Obedecendo ao protocolo, coube ao secretário-geral da Aleam, deputado Sabá Reis (PR), fazer a leitura do Termo de Posse e Promessa do Governador Wilson Lima e do vice-governador Carlos Almeida. Após a narrativa, o novo Chefe do Executivo e seu substituto imediato assinaram o Livro de Posse.

Já na condição de governador do Amazonas, e para um Teatro Amazonas lotado, Wilson Lima proferiu seu primeiro discurso. Ao finalizá-lo, ele cumprimentou a todos os deputados e integrantes da Mesa.

Finalizando a Sessão Solene, o presidente David Almeida, mais uma vez, designou que a Comissão formada pelo 1º, 2º e 3º vice-presidente do Parlamento estadual acompanhasse Wilson Lima e Carlos Almeida até à saída do Teatro Amazonas, dando por encerrados os trabalhos.