O Governo do Estado atendeu ao indicativo da deputada estadual Joana Darc (PL) para que lojas de tecidos e armarinhos fossem consideradas serviço essencial durante a pandemia de Covid-19. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Amazonas da última segunda-feira (20).

O requerimento foi feito pensando na disseminação do vírus no Estado e no risco de aumento de casos nos próximos dias. “Há um decreto suspendendo os serviços não essenciais por 15 dias. Considerando que as lojas de tecidos não estão elencadas entre aquelas cujo funcionamento é permitido, e que desde o início da pandemia há uma corrida mundial em busca de máscaras de proteção, acho importante que essas lojas funcionem pois há muitas pessoas trabalhando na confecção de máscaras, que até então estão em falta nas prateleiras das farmácias”, justificou Joana.

A parlamentar destaca, ainda, que as lojas de tecido são fornecedores de materiais para diversas fábricas, hospitais e clínicas médicas e que, de uma forma indireta, fornecem os produtos que serão utilizados como barreira na propagação do coronavírus, seguindo as orientações dadas pelo Ministério da Saúde.

O pedido foi acatado e desde a última terça-feira (21), as lojas já poderiam funcionar segundo todos os critérios de segurança para combater a disseminação do novo Coronavírus.

 

 

Gabinete da Deputada Joana Darc (PL)

Texto: Assessoria da Deputada

Luana Carvalho (92) 984523775

Foto: Fábio Romão (92) 98174-0647