Além das Sessões Ordinárias híbridas os deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) estão participando de outras atividades do Poder Legislativo que impactam diretamente na sociedade amazonense: a Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde, popularmente conhecida como CPI da Saúde e a Comissão Especial de Impeachment.

Por conta de problemas técnicos as oitivas da CPI da Saúde que seriam realizadas na tarde da última quinta-feira (30) foram transferidas para a próxima segunda-feira (3), da mesma forma os depoimentos desta sexta-feira (31) ocorrerão na próxima semana. Assim, será ouvida a ex-gerente de compras Narelda da Silva Barros, às 10h e o ex-secretário adjunto de atenção especializada do Interior, Edivaldo da Silva, às 14h.

Já na terça-feira (4) será a vez de a ex-secretária executiva da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), Maria de Belém Martins Cavalcante e do médico responsável pelos exames de colposcopia e conização serem ouvidos pelos membros da Comissão às 14h e 16h, respectivamente.

No decorrer da semana estão previstos mais quatro depoimentos, porém, a convocação depende de aprovação de requerimento dos membros da CPI, que devem ser votados a partir da próxima segunda-feira (3).

 

 Impeachment

 

Após a apresentação do parecer prévio da relatoria, conduzida pelo deputado estadual Dr. Gomes (PSC), pedindo o arquivamento do processo de impeachment, a Comissão Especial se reuniu, às 11h desta sexta-feira (31), para votação do relatório. O parecer do relator foi aprovado e será lido na próxima reunião ordinária, na terça-feira (4), e deverá ser publicado no Diário Oficial do Legislativo. Em 48 horas depois da publicação o documento será incluído na Ordem do Dia para ser discutido em plenário como o primeiro item, independente da existência de outras matérias, oportunidade em que os parlamentares decidem e votam pelo recebimento ou arquivamento, em uma única Sessão. Portanto, durante a próxima semana o destino do processo de impeachment ainda permanece indefinido, pois depende da deliberação em Plenário, com quórum de maioria simples.

 

 

Diretoria de Comunicação da Aleam

Texto: Fernanda Barroso

Foto: Alberto César Araújo