O Poder Legislativo é exercido pela Assembleia Legislativa, constituída por deputados eleitos e investidos da forma da lei, para um mandato de uma legislatura.

A Assembleia Legislativa do Amazonas, é composta por 24 deputados eleitos pelo voto direto da população. Cabe ao Poder a tarefa de legislar, ou seja, transformar em leis as demandas da sociedade; proceder a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do estado e de todas as entidades da administração direta e indireta, incluindo as autarquias, fundações e empresas públicas, quanto à legalidade, legitimidade, economicidade, aplicações das subvenções e renúncia de receitas.

Respeitando o princípio da separação dos poderes e a autonomia dos entes públicos, nos termos constitucionais, compreendendo sua competência e atuação, conforme o art. 224 do Regimento Interno, incluem a fiscalização contábil, financeira e orçamentária; a prestação e tomada de contas do Governador; apuração de crime de responsabilidade de agentes políticos, através do devido processo legal; a convocação de Secretários de Estado, de outros agentes políticos, de representantes legais de entidades integrantes do terceiro setor, que percebam e administrem bens ou recursos estatais e outros entes que prestem serviços à coletividade, mediante concessões públicas; a efetivação da posse e da fixação de subsídio do governador e do vice-governador do estado; a apreciação das nomeações sujeitas à deliberação do Poder Legislativo; e, outras matérias definidas em lei.

A Legislatura, cada uma correspondendo ao período de duração do mandato dos deputados e dividida em dois intervalos de tempo iguais, correspondendo atualmente a dois anos.

A Sessão Legislativa, ocorre dentro de cada ano civil, dividida em dois períodos iguais, salvo a ocorrência de impedimento a seu encerramento, nos termos da lei.

O Regimento Interno da Assembleia Legislativa constitui importantíssimo instrumento no processo de elaboração das leis do estado. O Regimento, em sentido geral, é uma lei com regras e procedimentos destinados a determinar a estrutura, organização e funcionamento da Assembleia Legislativa, e, na condição de norma infraconstitucional, está sujeito à Constituição do estado.

À Mesa Diretora, compete a direção dos trabalhos legislativos e dos serviços administrativos da Assembleia. Órgão colegiado, composto por um Presidente, três Vice-Presidentes, quatro Secretários (sendo um deles o secretário geral), um Ouvidor e um Corregedor, que se substituirão seguindo a ordem hierárquica.

A Presidência, é o orgão representativo da Assembleia, responsável pela gestão e ordem de seus trabalhos. Compete ainda ao presidente substituir o Governador e dar posse aos Deputados.

O Plenário, é composto por todos os Deputados, sendo o órgão supremo das deliberações da Assembleia Legislativa.

As Comissões, cabe apreciar, emitir parecer, discutir e votar proposituras, apresentar proposições, proceder inquéritos, realizar audiência pública com entidades da sociedade civil, convocar agente político, solicitar depoimento ou pedir por escrito informações a Secretário de Estado, receber petição, reclamação, representação ou queixa de qualquer pessoa contra ato ou omissão de autoridade ou entidade pública, apreciar o plano de desenvolvimento e o programa de obras do Estado, acompanhar e exercer a fiscalização, contábil, financeira, orçamentária e patrimonial do estado.