A cidade de Manacapuru originou-se de uma aldeia de índios Muras, fundada a 15.02.1786, após a pacificação dos índios. Os índios Muras eram terríveis, cuja pacificação exigiu grandes esforços, por parte de Matias Fernandes (diretor da aldeia de Santo Antônio do Imaripi) e o General Pereira Caldas; e, segundo A. C. Ferreira Reis, essa pacificação teria ocorrido em princípios de 1785.

Em 12.08.1865, pela Lei Provincial nº 148, é criada a Freguesia de Nossa Senhora de Nazaré de Manacapuru.

Em 27.09.1894, pela Lei Estadual nº 83, Manacapuru é elevada à categoria de Vila e é criado o município, desmembrado do de Manaus e o respectivo termo judiciário.

Em 16.06.1895, instalação do município.

Em 10.09.1901, pela Lei Estadual nº 354, é criada a comarca de Manacapuru.

Em 1911, na divisão administrativa de Manacapuru, o município é composto por treze distritos: Manacapuru, Aiapuá, Arara, Beruri, Caapiranga, Campinas, Conceição de Manacapuru, Guajaratuba, Jaitena, Manaquiri, Mundurucus, Paratari, Tamanduá.

Em 05.11.1921, pela Lei Estadual nº 1.126 foi extinta a comarca de Manacapuru.

Em 07.02.1922, foi restabelecida, pela Lei Estadual nº 1.133, a comarca de Manacapuru.

Em 16.07.1932, pela Lei Estadual nº 1.639, Manacapuru recebe foros de cidade.

Em 1933, ocorreu uma nova divisão administrativa e territorial: compõe-se o município de Manacapuru de apenas três distritos: Manacapuru, Caapiranga e Beruri.

Em 01.12.1939, pelo Decreto Lei Estadual nº 176, uma parte do território do município é transferida para Manaus, constituindo o então distrito e atual município de Careiro.

Em 10.12.1981, pela Emenda Constitucional nº 12, Manacapuru deve desmembrar diversas partes de seu território, em favor dos novos municípios de Iranduba, Manaquiri, Beruri, Anamã e Caapiranga.

Atividade

Setor Primário

  • Agricultura: com destaque para a mandioca, juta, milho, feijão e hortaliças em geral, como produção de várzea.
  • Pecuária: com a criação de bovinos eqüinos e suínos.
  • Pesca: as espécies mais comuns são: pacu, sardinha, curimatá, branquinha, jaraqui, matrinxã, acari-bodó e peixes lisos em geral.
  • Avicultura: existe uma granja com criação de galinhas de postura.
  • Extrativismo Vegetal: ainda é uma atividade de grande significado para a economia local, através da exploração de produtos como borracha, pupunha e madeira.
  • Piscicultura: existem viveiros de peixes, principalmente tambaqui.
  • Fruticultura: produz-se no município maracujá, cupuaçu, mamão, abacaxi, banana, abacate, laranja, limão, tangerina, melancia, etc.

Setor Secundário

  • Indústrias: agropecuária, produção de minerais não metálicos, metalúrgica, mecânica, materiais elétricos, material de transporte, madeira, mobiliário, papel, borracha, couro, produtos farmacêuticos e veterinários, materiais plásticos, têxtil, vestuário, bebida, fumo, editorial e gráfica, calçados, construção.

Setor Terciário

  • Comércio: estabelecimentos comerciais, com a venda dos mais diversificados produtos, que vão desde o gênero alimentício até material de construção, incluindo medicamentos, tecidos, calçados, roupas, confecções, estivas em geral.
  • Serviços: cabeleireiro, médico, dentista, oficinas de reparo, refrigeração, pintura, feiras, agências bancárias, hotéis e pensões.

Eventos Importantes

  • Feira Municipal da Indústria, Artesanato e Turismo de Manacapuru – INDUSTRIARTE (25 à 27 de abril)
  • Festival da Canção de Manacapuru – MANACANÇÃO (29 à 31 de maio)
  • Aniversário da Cidade e Festival Folclórico (11 à 16 de julho)
  • Círio de Nazaré (19 à 28 de outubro)
  • Feira de Trabalho e Formação Profissional de Manacapuru (24 à 26 de outubro)
  • Festival Agropeixe (27 à 30 de novembro)
  • Festa de Nossa Senhora da Conceição (08 de dezembro)
  • Carnaval – Manacapuru na Folia
  • Semana do Meio Ambiente – com realizações de palestras (02 à 06 de junho)
  • Festa do São Pedro de Miriti – procissão fluvial em homenagem a São Pedro, protetor dos pescadores.
  • Festa de São Francisco – evento com shows de bandas locais, bingos, leilões e concurso de rainhas (04 de setembro)
  • Feira de Trabalho e Formação de Manacapuru – evento voltado para a divulgação de serviços e realização de cursos profissionalizantes (outubro)

Pontos Turísticos

  • Não deixa de ser uma atração turística o majestoso rio Solimões, pelas suas águas profundas e barrentas, devido aos materiais em suspensão, que carrega; dá agasalho a uma enorme fauna ictiológica (peixes), a várias espécies de tartarugas e a uma multidão de outros animais. Nelas se criam os horripilantes jacarés e as decantadas sucurijus. As piracemas de peixes no Solimões são admiráveis. O Solimões oferece navegação franca todo tempo. A vasante não lhe perturba o movimento de embarcações, que têm que andar pelos canais, pois o rio muda sempre de leito, e descobre praias extensas. Os lagos Piranha, Sacambu e o rio Manacapuru, pela abundância de caça e pesca existentes nos mesmos, têm sido ultimamente freqüentados por turistas vindos do sul do país.

ACESSE TAMBÉM: