Os onze vereadores da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo, aprovaram na sessão de quarta-feira (04/09), uma Moção de Aplausos ao Sargento da Polícia Militar, Júlio Cesar Gomes de Oliveira. A congratulação foi de iniciativa da Vereadora Patrícia Lopes Miranda e assinada pela Parlamentar e o Presidente da Casa Ver. Jonas Castro Ribeiro, em reconhecimento aos trabalhos que o Sargento Júlio Cesar, vem desenvolvendo na Vila de Balbina. Júlio Cesar Gomes de Oliveira, 48 anos, Sargento da Polícia Militar na Vila de Balbina, atualmente desenvolve seu trabalho em conjunto com a Guarda Municipal, visando sempre à segurança e o bem estar da comunidade. Além de cumprir sua função como militar, proporciona trabalhos voluntários para os jovens da Vila de Balbina e comunidades adjacentes. O gesto de reconhecimento por parte da vereadora Patrícia Lopes Miranda, mostra gratidão ao bom trabalho desenvolvido pelo sr. Júlio Cesar Gomes de Oliveira.

O Dia do Biólogo é comemorado anualmente em 3 de setembro no Brasil. Esta data homenageia o profissional que se dedica ao estudo e pesquisa sobre todos os seres vivos, desde a sua origem, estrutura, evolução, funções etc. O seu trabalho também é de extrema importância para combater o controle de pragas e garantir a preservação ambiental. Este dia corresponde à data da regulamentação das profissões de Biólogo e de Biomédico no Brasil, através do decreto de lei nº 6.684, de setembro de 1979. Feliz Dia do Biólogo!

O Presidente da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo vereador Jonas Castro Ribeiro, Concede o Título de Cidadão Honorário ao Sr. Gerson da Fonseca Pinto. Gerson da Fonseca Pinto, Pastor da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas- Nação Galo da Serra, homenageado em diversas oportunidades, pelos relevantes serviços prestados à cidade de Presidente Figueiredo, ainda nos dias de hoje, com muita vitalidade e dinamismo, continua sendo um baluarte, servindo de exemplo a todos.

A escolha desta data é uma homenagem a criação do Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, inaugurado em 2 de julho de 1856, no Rio de Janeiro, e sob o comando do major João Batista de Morais Antas. Oficialmente, o Dia do Bombeiro Brasileiro foi instituído através do decreto-lei nº 35.309, de 2 de abril de 1954. A partir desta mesma lei, também foi definido a realização anual da Semana de Prevenção Contra Incêndios. Antigamente, antes do Imperador D. Pedro II assinar o Decreto Imperial nº 1.775 que regulamentava o serviço de bombeiros, o badalar dos sinos era sinal de que homens, mulheres e crianças tinham que formar uma fila no poço mais próximo e assim, passarem baldes de mão em mão até chegarem ao local do incêndio. Parabéns a todos os bombeiros! O dia de vocês é todo dia!

🔷Nossos escritos A neurodiversidade e o orgulho autista No dia 18 junho é comemorado o dia do orgulho autista, um dia importante para a visibilidade do movimento dos neurodiversos. Neste dia as ações se concentram para que as pessoas que foram diagnosticadas com autismo sejam reconhecidas por serem diferentes e não serem vistas como uma doença de causa genética ou cerebral. Tornou-se comum usar a palavra neurodiversidade ou neurodiversos, para identificar as pessoas com autismo. A palavra apareceu pela primeira vez no livro da socióloga australiana, Judy Singer, que é portadora da Síndrome de Asperger, “Porque você não pode ser normal uma vez na vida?” de 1999. Já o movimento pró-autista, podemos dizer que começou um pouco antes, quando foram escritos os primeiros textos autobiográficos de autistas como Temple Grandin e Donna Willians. O movimento começou a se fortalecer nos EUA e na Austrália, principalmente depois do “boom” da terapia cognitiva ABA (Análise Aplicada do Comportamento – Applied Behavior Analysis).“Um dos pontos mais conflitantes diz respeito a que para muitos pais constitui a única terapia que permite que as crianças autistas realizem algum progresso no estabelecimento de contato visual e em certas tarefas cognitivas. Para os ativistas autistas a terapia reprime a forma de expressão natural dos autistas” (Michelle Dawson, 2004). O movimento dos neurodiversos fala de um funcionamento diferente dos tidos como “normais”, exclui a ideia de doença para aqueles que possuem um funcionamento cerebral diferente ou uma forma diferente de se relacionar com o mundo. Fala do autismo não como uma doença, mas como uma outra forma de subjetivação neste mundo e com isso abre a possibilidade para aqueles que dizem “sou autista” se estruturarem como sujeitos e não como doentes. O movimento combate a procura de uma cura para o autismo, pois isso seria dizer que eles são uma doença ou um tipo de câncer que precisa ser arrancado da sociedade, e é isso que o movimento mais tenta barrar, as pesquisas para a cura do autismo. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #nossosescritos #garanhunspernambuco #psicologia #espacoisis